Opel revela linha de motores da nova geração Corsa | Media OPEL Portugal

Opel revela linha de motores da nova geração Corsa

download-pdf
download-image
download-all
Qua, 26/06/2019 - 08:00


  • Motores a gasolina e a gasóleo;
  • Eficiência: foco na dinâmica e na economia de combustível;
  • Novos níveis de equipamento: GS Line e Elegance;
  • Faróis de matriz de LED IntelliLux e bancos com massagem;
  • Caixa automática de oito velocidades e sistemas avançados de assistência;

 

Poucos dias depois de ter mostrado pela primeira vez a muito aguardada versão elétrica Corsa-e, a Opel anuncia agora a gama de motores de combustão interna que vai equipar a sexta geração do popular modelo Corsa, num leque de potências que vai de 75 a 130 cv. Trata-se de uma seleção que é mais avançada e mais eficiente do que nunca. Consumo de combustível reduzido e desempenho dinâmico elevado são características bem vincadas, comuns a todos os propulsores do novo Corsa. Registe-se que todas as versões do novo modelo apresentam emissões de CO2 inferiores às versões mais eficientes do atual Corsa.

«As reações que se seguiram à revelação do Corsa elétrico - um automóvel elétrico para todos - são fenomenais», afirma o CEO da Opel, Michael Lohscheller. «O Corsa com motores térmicos seguirá as mesmas pisadas. Motores de combustão interna ou tração elétrica? Na Opel, graças à plataforma ‘multi-energy’, ambas as soluções são possíveis num mesmo modelo. O cliente decide.» 

O novo Opel Corsa possui um ‘design’ inegavelmente apelativo. O modelo não esconde a sua natureza ‘desportiva’, acentuada por detalhes relevantes como a posição de condução, que pode ser regulada para um nível mais baixo do que no Corsa anterior. Os engenheiros da Opel procederam a afinações minuciosas dos componentes de chassis e da direção com o objetivo de apurar o comportamento em estrada. A conceção do modelo foi orientada à luz dos mais recentes conceitos de baixo peso, o que resulta em dinâmica apurada, reação rápida ao acelerador e consumos reduzidos. Pela primeira vez neste segmento de mercado surge um modelo que oferece caixa automática de oito velocidades. E a nova geração Corsa também disponibiliza avançados sistemas de assistência à condução e infoentretenimento inovador. Na lista de sistemas de assistência incluem-se alerta de colisão dianteira iminente com travagem automática de emergência e deteção de peões, que fazem parte do equipamento de série.

Para além da variante elétrica Corsa-e, a Opel definiu três níveis de equipamento para o novo Corsa com motores a gasolina e Diesel: Edition, Elegance e GS Line, este com carácter mais desportivo.

A Opel começará a aceitar encomendas para o novo Corsa já no próximo mês de julho. A chegada das primeiras unidades está agendada para novembro.

Novos motores: equilíbrio ideal entre eficiência e ‘performance’

A linha de motores da sexta geração Corsa pretende oferecer o equilíbrio ideal entre eficiência e dinâmica. Por comparação com a gama atual, os novos motores garantem ao novo modelo uma redução significativa de consumo de combustível e de emissões, com débitos de potência semelhantes.

  • As vantagens verificam-se logo no motor de entrada, 1.2 a gasolina, de 75 cv de potência, que apresenta valores provisórios NEDC1 de 4,9-4,8 l/100 km (ciclo urbano); 3,7 l/100 km (extraurbano); 4,1 l/100 km (misto) e 94-93 g/km CO2; WLTP2: 6,1-5,3 l/100 km (misto), 136-119 g/km CO2. Isto traduz-se numa melhoria substancial face ao anterior 1.2 de 70 cv, cujo consumo misto NEDC é de 5,9-5,6 l/100 km, correspondendo a emissões de CO2 de 134-128 g/km.
  • Num patamar superior está a galardoada família 1.2 Turbo a gasolina (Engine Of The Year, 2015-2018), com três cilindros, bloco e cabeça em alumínio, e injeção direta. Este motor surge em duas versões à escolha, com 100 cv ou 130 cv de potência. Os consumos NEDC1 da nova variante de 100 cv são de 4,4-4,2 l/100 km no ciclo misto [NEDC1: 5,3-5,1 l/100 km (urbano), 4,0-3,6 l/100 km (extraurbano) e 4,4-4,2 l/100 km (misto), 101-96 g/km CO2; e 6,4-5,3 l/100 km, 137-121 g/km CO2 em ciclo misto WLTP2 - valores preliminares]. Registe-se que o anterior Corsa 1.4, também com 100 cv, consumia 5,8-5,4 l/100 no ciclo misto de acordo com a norma NEDC e 6,7-6,5 l/100 km na medição WLTP (151-146 g/km de CO2). Mesmo na nova versão mais potente de 130 cv, que não tem correspondência na anterior gama, os consumos NEDC1 são notoriamente moderados: 5,0-4,0 l/100 km (urbano); 4,1-4,0 l/100 km (extraurbano); 4,6-4,5 l/100 km (misto), 105-103 g/km CO2; WLTP2: 6,4-5,6 l/100km (misto), 144-127 g/km CO2.

 

Binário elevado e excelente dinâmica

Eficiência e ‘performance’ surgem a par quando se fala dos novos motores a gasolina do novo Corsa. As perdas por atrito foram minimizadas. O turbocompressor reage sem atrasos, o que permite elevado débito de binário logo a regimes de rotação muito baixos. O binário máximo do 1.2 Turbo de 100 cv é de 205 Nm; a versão de 130 cv, por seu turno, garante 230 Nm. Com grande parte do binário disponível numa faixa alargada de rotações, ambos os motores destacam-se pela resposta suave e poderosa. É de notar que pelo menos 95 por cento do binário máximo é disponibilizado entre 1500 e 3500 rpm, o que, a par do baixo peso do automóvel, da aerodinâmica apurada e das relações de transmissão bem escalonadas, coloca a agradabilidade de condução da nova geração Corsa num patamar referencial.

A melhoria da eficiência dos motores reflete-se claramente nas ‘performances’. O novo Corsa 1.2 Turbo de 130 cv consegue alcançar 208 km/h de velocidade máxima enquanto o anterior modelo precisava de mais 15 por cento de potência (150 cv) para chegar a 207 km/h. Acelerando de zero a 100 km/h em 8,7 segundos, o novo modelo é mais rápido do que o anterior Corsa em 0,2 segundos. Igualmente notável é o desempenho do 1.2 Turbo com 100 cv, com velocidade máxima de 188 km/h (mais 3 km/h que o anterior) e aceleração de zero a 100 km/h em torno de 10 segundos, dependendo da caixa de velocidades (1s mais rápido que o anterior Corsa).

As evoluções ao nível das motorizações também incluem as caixas de velocidades.

  • O motor de entrada, 1.2 com 75 cv de potência, possui caixa manual de cinco velocidades.
  • No 1.2 Turbo de 100 cv é possível escolher entre uma caixa manual de seis velocidades (de série) ou uma caixa automática de oito velocidades. A gestão eletrónica com programas adaptativos de mudanças, bem como a tecnologia Quickshift, constituem o ‘estado da arte’ no segmento de mercado do Corsa. Esta caixa pode ser comandada manualmente através de patilhas colocadas no volante.
  • O 1.2 Turbo de 130 cv aparece sempre associado à caixa automática de oito velocidades.

 

Alta tecnologia e eficiência Diesel

Aos três motores a gasolina junta-se o 1.5 Turbo D a gasóleo, com 102 cv de potência e 250 Nm de binário máximo (dados preliminares de consumo, NEDC1: 3,8-3,7 l/100 km (urbano); 3,0-2,9 l/100km (extraurbano); 3,3-3,2 l/100 km (misto), 87-85 g/km CO2; WLTP2: 4,6-4,0 l/100 km, 122-104 g/km CO2. O sistema de tratamento de gases de escape foi otimizado com catalisador passivo de oxidação com absorção de NOx, catalisador de redução seletiva (SCR) com injeção de AdBlue, e filtro de partículas. Estes componentes estão agrupados numa unidade compacta, situada muito próximo do motor. O absorvente de NOx atua como catalisador no arranque a frio, reduzindo emissões de NOx até o catalisador SCR atingir a temperatura de funcionamento.

Da gama da nova geração Corsa faz parte, evidentemente, a variante elétrica Corsa-e. Graças à plataforma modular CMP, é possível oferecer várias opções de motorização numa única arquitetura.

Versão mais leve pesa menos de 1000 kg

Além do contributo decisivo dos motores, o baixo peso tem também influência determinante na dinâmica referencial do novo Corsa. A versão mais leve do novo modelo consegue baixar da barreira dos 1000 kg, fixando o peso sem condutor em apenas 980 kg. Por comparação com o anterior Corsa, isto representa uma redução de uns expressivos 108 kg (10 por cento) num automóvel que mantém as dimensões praticamente inalteradas. A redução de peso obtém-se graças à carroçaria (menos 40 kg), aos motores (menos 15 kg), ao capô do motor em alumínio (menos 2,4 kg) e aos bancos (menos 10 kg), entre outros.

No ‘design’ exterior do novo Corsa, especialmente com a pintura de dois tons, sobressai a linha do tejadilho, ao estilo ‘coupé’, que está num plano 48 mm inferior em relação ao anterior Corsa, sem que isso tenha retirado espaço em altura para condutor e passageiro. O plano da posição de condução desce 28 mm. Sabendo-se que o comportamento do automóvel em estrada ganha com o centro de gravidade mais baixo, este dado, por si só, já diz bastante sobre a dinâmica apurada do novo Corsa.

Democratização da tecnologia: faróis de matriz de LED e sistemas avançados de assistência à condução

A Opel oferece na nova geração Corsa uma série de tecnologias e sistemas de assistência que se encontram apenas em automóveis de classes superiores. Neste domínio, o destaque vai para os faróis de matriz de LED IntelliLux, que a marca alemã estreia no segmento dos automóveis sub-compactos. Os oito elementos de LED são controlados por uma câmara dianteira de alta definição, adaptando-se automática e continuamente às condições de tráfego.

Sistemas avançados de assistência como o reconhecimento de sinais de trânsito ou o programador de velocidade automático baseado em radar, bem como os sensores de flanco, para citar apenas alguns, representam um contributo inegavelmente útil para a segurança na condução. O Corsa oferece também alerta de ângulo cego e várias ajudas ao estacionamento, desde o estacionamento automático até à câmara traseira de 180 graus. O sistema ativo de manutenção de faixa também faz a sua estreia no Corsa. No caso de desvio involuntário (sem indicador de mudança de direção acionado), o condutor é alertado através de um sinal luminoso e o sistema corrige automaticamente a direção. [Mais informações sobre os sistemas de assistência à condução do novo Corsa aqui.]

Do lado do infoentretenimento, o novo Corsa garante dipositivos evoluídos como o Multimedia Radio, o Multimedia Navi com ecrã tátil de sete polegadas e o topo de gama Multimedia Navi Pro com ecrã tátil de 10 polegadas. O novo modelo também pode ser equipado com o novo serviço telemático “Opel Connect”, que disponibiliza informações de tráfego em tempo real e de preços de combustíveis, além de uma ligação direta ao serviço de assistência em estrada e chamada de emergência.

No que diz respeito a níveis de equipamento, o GS Line está em particular evidência como modelo mais dinâmico, com bancos dianteiros desportivos, pedais com capas de alumínio e tabliê em negro com aplicações em vermelho. No exterior, estas versões distinguem-se pela saída de escape cromada e para-choques dianteiro e traseiro específicos. Para acentuar o lado dinâmico da condução, os Corsa GS Line possuem um modo ‘Sport’ que atua sobre a assistência da direção e na resposta do acelerador.

 

1 Os valores de consumo de combustível e emissões de CO2 mencionados são determinados de acordo com a nova norma WLTP (World Harmonised Light Vehicle Test Procedure), sob o regulamento EU 2017/948 e os dados relevantes são transpostos para NEDC com o objetivo de os tornar comparáveis com outros veículos. Os valores indicados não levam em linha de conta tipos particulares de utilização nem condições de condução, nem equipamento de série e opcional, podendo variar consoante os pneumáticos utilizados.

2 Os valores de consumo de combustível e emissões de CO2 mencionados estão de acordo com a homologação WLTP (regulamento EU 2017/948). Desde setembro de 2018, os modelos novos são homologados utilizando a nova norma WLTP (World Harmonised Light Vehicle Test Procedure), a qual se apresenta como um método de teste mais realista para medir consumos de combustível e emissões de CO2. O WLTP substitui integralmente o New European Driving Cycle (NEDC), que era o método utilizado anteriormente. Devido a condições de teste mais realistas, os valores de consumo de combustível e de emissões de CO2 apresentados na norma WLTP são, em muitos casos, mais elevados do que os NEDC. Os valores de consumo de combustível e de emissões de CO2 podem variar consoante o equipamento de série e opcional, e o tipo de pneumático.

 

  • Contact :
  • Miguel Tomé
    Miguel Tomé
    Diretor de Comunicação e Assuntos Institucionais
    Tel : (+351) 214 407 555
    Mobile : (+351) 214 407 547
    miguel.tome@opel.com
Scroll